Escola do Caminho Longo



  A exposição “Escola do Caminho Longo”, que conta com o Alto Patrocínio do Presidente da República, resulta da viagem que a escritora Maria João Venâncio e o fotógrafo Luís Godinho realizaram ao norte de Moçambique, em julho, para conhecer a dramática realidade dos mais de 800 mil deslocados, metade dos quais são crianças, que fogem dos ataques armados em Cabo Delgado.

 Inaugurou a 26 de novembro no Museu Nacional dos Coches, em fevereiro  rumou ao Centro Comercial Colombo e, em abril, os percursos e os relatos da fuga de 20 crianças deslocadas de Cabo Delgado, estiveram presentes na praça central do Centro Comercial GaiaShopping.

 Estas 20 crianças, que tiveram de abandonar as suas aldeias para sobreviver ao ataque dos insurgentes, caminhando centenas de quilómetros, durante vários dias, na tentativa de chegar a um lugar seguro, contam-nos histórias impressionantes, de dor e superação, nem todas com final feliz, que são apresentadas em painéis que se erguem do chão, com a fotografia das crianças em tamanho real, que nos olham de frente e nos contam, na primeira pessoa, os percursos e as emoções vividas durante este caminho longo.

O correspondente da RTP em Moçambique, Pedro Martins, acompanhou a Helpo pelo norte do país para conhecer de perto o drama das pessoas deslocadas internas. Assista à reportagem aqui.

Com autoria da agência de criatividade Big Fish - Off the hook Creativity, o projeto Escola do Caminho Longo é uma iniciativa que surge na sequência do trabalho da Helpo na localização de crianças após a fuga, de forma a proporcionar a continuidade do apoio ao estudo, como acontecia antes do conflito, naquelas regiões.

 

 

 

Apoie os deslocados de Cabo Delgado
Todos podemos ajudar neste Caminho Longo

O Audácio é uma das 235 crianças bolseiras que a Helpo apoiava nos estudos em Mocimboa da Praia, uma das aldeias de Cabo Delgado atacadas pelos insurgentes.
O Audácio tem 8 anos e, como centenas de milhares de outras crianças, não desistiu da vida e fugiu da sua aldeia para escapar à morte.
A Helpo também não desistiu do Audácio e reencontrou-o a 450 km de casa, em Pemba, para ter a certeza de que estava bem e de que a desistência escolar precoce não seria mais uma tragédia na sua vida.No âmbito deste projeto de relocalização das famílias refugiadas da guerra, a Helpo já reencontrou 49 famílias, num total de 331 deslocados. O apoio financeiro da Helpo chega neste momento a 164 alunos deslocados na escola primária e 17 na secundária, para garantir a continuidade do percurso escolar e o sustento diário destas crianças.
Se também quer fazer parte da ajuda no longo caminho que estas crianças ainda têm pela frente, pode apoiar o nosso projeto fazendo um donativo.

Como ajudar?

- Através do IBAN PT50 0010 0000 3483 3480 00619

- Através do Ser Solidário no MB Way ou Multibanco

 

 

 

A "Escola do Caminho Longo" na Visão

A Revista Visão associou-se como parceira desta iniciativa da Helpo e revela as fotografias e os relatos da fuga de 8 crianças deslocadas de Cabo Delgado.

 

Esta viagem culmina na edição e lançamento do livro infantojuvenil “A Aldeia que os Monstros Engoliram”, com texto de Maria João Venâncio e ilustrações de Luís Cardoso. “A Aldeia que os Monstros Engoliram” conta a história de Suzi, uma menina de 10 anos que se viu obrigada a fugir de casa, em Cabo Delgado, no norte de Moçambique, e caminhar centenas de quilómetros para escapar aos “monstros” que atacaram a sua aldeia, na esperança de chegar a um lugar seguro.

“Este livro traz-nos um olhar desassombrado, terno e solidário sobre as muitas provações enfrentadas pelas crianças moçambicanas”, refere o Secretário-Geral da ONU, Eng. António Guterres, que assina o prefácio.
O livro foi apresentado a 20 de junho, Dia Mundial do Refugiado, e contou com a presença do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa e da Ministra Adjunta e dos Assuntos Parlamentares, que tutela a pasta das Migrações, Ana Catarina Mendes.

Graças ao financiamento da GALP e apoio do Camões, I.P., este livro reverte, na totalidade, para os projetos implementados pela Helpo e pode ser adquirido, com um donativo de 14,90€. Veja como aqui.